Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus. blog comments powered by Disqus

Consultoria: Atuação da fisioterapia aquática nas Distrofias Musculares [atualizado]



Um dos palestrantes do curso “FISIOTERAPIA AQUÁTICA FUNCIONAL BASEADA EM EVIDÊNCIAS” disse que pacientes com distrofias musculares que alcançam o objetivo funcional pré-estabelecido recebem alta da fisio aquática e são encaminhados para outros tipos de atividades.

Mas, tendo em vista que a distrofia muscular é progressiva e que em cada período o paciente apresenta um comprometimento diferente, o objetivo funcional não mudaria de acordo com a fase em que ele se encontra?

E se o objetivo funcional muda a cada fase, este não seria um tipo de paciente para se acompanhar até que não haja mais possibilidade de realizar um trabalho de fisio aquática?

Ficou, então, a dúvida sobre os critérios para alta...


Resposta: Olá, respondendo a sua pergunta a respeito sobre a atuação da fisioterapia aquática nas distrofias.

Realmente o que eu disse, que após alcançar determinados objetivos funcionais encaminhamos esses pacientes para outras atividades ou para a reabilitação desportiva é verdade, porém com algumas considerações:

  • os pacientes encaminhados para a reabilitação desportiva são aqueles que seriam beneficiados com um treino de condicionamento cardiopulmonar a médio e longo prazo visando a manutenção de uma função com menor gasto energético.
  • os pacientes devem manter um acompanhamento medico com cardiologista e pneumologista.

O que você diz é verdade, as distrofias musculares apresentam comprometimentos diferentes em cada fase da doença, e objetivos funcionais diferentes. Não podemos esquecer que essas doenças são progressivas, mas temos que lembrar que cada uma apresenta em particular uma velocidade de progressão (que pode ser lenta ou rápida).

Então, se eu atinjo um determinado objetivo funcional (como por exemplo, o deslocamento sentado), e o paciente está sendo capaz de desempenhar essa atividade com boa velocidade, agilidade e pequeno gasto energético eu não preciso mantê-lo em terapia para acompanhar sua evolução o que podemos fazer são acompanhamentos em orientações (que podem ser mensais, bimestrais ou trimestrais), visando acompanhar a evolução de cada paciente, e quando necessário esse paciente retomaria as terapias.

Espero ter respondido a sua pergunta, e me coloco a disposição para novas dúvidas.

Ricardo Hengles


Pergunta dos comentários (Renata): E quais atividades são mais indicadas para esses pacientes?

Resposta: Olá Renata, sua pergunta é muito interessante, agradecemos o envio.

Após a liberação do cardiologista qualquer atividade física é indicada para os pacientes com doenças neuromusculares.
 
Lembrando que devemos respeitar as limitações e dificuldades apresentadas, e que o esporte pode ser praticado sob a orientação de um educador físico especializado, que irá direcionar para a modalidade mais adequada, como por exemplo a natação, tênis de mesa ou bocha.
 
Para atividades na piscina é necessário a liberação e acompanhamento do médico pneumologista.
 
Espero ter respondido sua pergunta, e me coloco a disposição para outras dúvidas.
 
Ricardo Cristian Hengles


blog comments powered by Disqus